Notícias de Última Hora
Home / Grátis / Musical O Homem De La Mancha é a próxima temporada gratuita do Teatro do SESI-SP

Musical O Homem De La Mancha é a próxima temporada gratuita do Teatro do SESI-SP

arte-espetc3bcculo_baixa

O Teatro do SESI-SP apresenta a partir de 13 de setembro, às 21 horas, o musical O Homem De La Mancha, com versão e direção de Miguel Falabella, texto original de Dale Wasserman, músicas de Mitch Leigh e letras de Joe Darion.

O espetáculo é uma produção do Atelier de Cultura e integra a programação especial dos 50 anos do teatro da entidade, um dos marcos culturais da Avenida Paulista. Os ingressos são gratuitos.

“Meu Quixote é brasileiro! Assim, a tênue fronteira entre a loucura e o sonho impossível encontra a inspiração ideal na história e na arte de Arthur Bispo do Rosário”, antecipa Falabella sobre sua montagem.

O marinheiro sergipano Bispo do Rosário foi internado na Colônia Juliano Moreira, no Rio de Janeiro, em 1938, e lá permaneceu por 50 anos, até sua morte, em 1988. Poucos anos antes, algumas pessoas tiveram acesso à sua arte. Autodidata, jamais se considerou um artista plástico. A primeira exposição de sua obra foi organizada por Lígia Clark, em 1989. Bispo tinha uma missão: apresentar a Deus o mundo e suas coisas, no dia do Juízo Final. Produziu bordados de imagens e de escritos, mumificou objetos com linhas azuis descoloridas, construiu inúmeros painéis de seriação de objetos do cotidiano, em composições abstratas.

Miguel Falabella inspira-se em Bispo do Rosário para caracterizar o Governador (no texto original um preso da Inquisição que comanda os outros presos), interpretado por Guilherme Santana, ambientando a trama de seu O Homem de La Mancha em um manicômio brasileiro do final dos anos 30.

O diretor musical é o maestro Carlos Bauzys que encantou-se com a música do compositor de Man Of La Mancha: “A música de Mitch Leigh é extraordinária. Ele soube inserir com maestria a música flamenca dentro de uma estética para teatro musical. A mim, coube apenas buscar a sua execução da maneira mais fiel e apaixonada possível, acrescentando contudo, alguns arranjos extras que me pareceram pertinentes dentro da concepção, igualmente brilhante, do Miguel Falabella.”

Miguel Falabella convidou Cláudio Tovar (integrante do grupo original dos Dzi Croquetes) para desenhar os figurinos desta produção. Sobre sua concepção, Tovar diz: “Brincar com a “loucura” do Bispo do Rosário é um delírio! Joias feitas com latas amassadas, coroas de prendedores de roupas, trapos que se transformam em luxuosos figurinos. Tudo vale no mundo de Arthur Bispo do Rosário.”

Como cenógrafos, o Atelier de Cultura trouxe Matt Kinley (Les Misérables, Broadway, 2013; Miss Saigon, West End, Tóquio e Sydney, 2014; Marry Poppins, Viena, 2014) e seu associado David Harris, ambos radicados em Londres.

O cenário é uma opressiva estrutura metálica semicircular de oito metros de altura (quase o dobro da altura da última produção que esteve em cartaz no Teatro do Sesi-SP), adornado por elementos da arquitetura do início do século 20, com quatro escadas em curva, interligadas por uma passarela, que conduzem ao nível do palco, o território dos loucos. É essa estrutura que cria o cenário do manicômio e, ainda assim, remete a um local abaixo do solo, assim como na versão original que é ambientado em um calabouço da inquisição. A estrutura é recoberta por mais de 400 metros quadrados de tule importado pintada a mão pelo artista cênico Vincent Guilmoto, com escrita ao estilo de Bispo do Rosário. Toda execução de construção foi realizada pelo Senai-SP, na escola de Lençóis Paulista. A concepção dos objetos de cena combina elementos de época do cotidiano dos hospitais, customizados com base na arte do Bispo.

O diretor cênico associado é Floriano Nogueira e integrante na implementação do Projeto Educacional em Teatro Musical Sesi-SP. A coreógrafa Kátia Barros inspirou a coreografia de O Homem de La Mancha baseada em Laban, no movimento expressionista e usando principalmente a respiração como fio condutor de sua obra. O projeto de iluminação é de Drika Matheus  que criou, em conjunto com os cenógrafos, uma caixa de luz formada pelas telas de tule importado frontais e por painéis de ciclorama posteriores. O tule desaparece quando iluminada pelo rebatimento da luz das ribaltas no ciclorama, alcançando o efeito cênico de ruptura dos limites do manicômio e entrada no mundo de La Mancha. O desenho de som é de Gabriel D’Angelo  que propõe uma sonorização inovadora da sala, posicionando todas as caixas de som de forma que não interferem na máxima abertura da boca de cena proposta e com alguns momentos de sonorização surround. O visagismo é assinado por Dicko Lorenzo que se vale de tons mais escuros para contar a história do manicômio e, também, de Don Quixote.

A orquestra é composta por 16 músicos, sendo três multi-instrumentistas, sob a batuta do também preparador vocal, Maestro Ronnie Knewblewski. Composta por muitos metais, percussões e sopros, é uma das poucas orquestras de teatro musical que não possui piano/teclado.

O elenco é formado por 35 atores entre grandes nomes do Teatro Musical. As cenas de ensamble são de grande imponência, pela qualidade técnica aperfeiçoada em 75 dias de ensaios.

ELENCO

D. Quixote/Cervantes – CLETO BACCIC
Aldonza – SARA SARRES
Sancho – JORGE MAIA
Governador – GUILHERME SANT’ANNA
Duque – CARLOS CAPELETTI
Cover Quixote/Ensemble – FRED SILVEIRA
Antônia – KIARA SASSO
Padre – IVAN PARENTE
Criada – IVANNA DOMENYCO
Dr. Sansão Carrasco – FRED REUTER
Hospedeiro – EDGAR BUSTAMANTE
Barbeiro – ARÍZIO MAGALHÃES
Cigana – FABI BANG
Maria – LUCIANA MILANO
Ensemble – CAROL ISOLANI, CLARTY GALVÃO, INGRID GAIGHER,JANA AMORIM, MARIANA SARAIVA,  NAOMY SCHÖLLING, DITTO LEITE, ELTON TOWERSEY,  FELIPE GUADANUCCI, JESSÉ SCARPELLINI, JOHNNY CAMOLESE, JULIO MANCINI, LÁZARO MENEZES, MARCELO GÓES,PEDRO ARRAIS,  PHILIPE AZEVEDO, TIAGO KALTENBACHER, TONY GERMANO, VANDSON PAIVA,  YGOR ZAGO
Dance Capitain – ANELITA GALLO

Realização FIESP e SESI-SP
Colaboração SENAI-SP
Produção Atelier de Cultura

O HOMEM DE LA MANCHA

TEATRO DO SESI-SP (456 lugares)
Av. Paulista, 1313 – Bela Vista
Informações: www.sesisp.org.br/cultura e 11 3146-7405/7406.
Entrada gratuita
Ingressos gratuitos reservados online pelo site www.sesisp.org.br/meu-sesi de 15 em 15 dias a partir do dia 25 de agosto de 2014.
Apresentações entre dias 1º e 15, publicação na internet dia 25 do mês anterior.
Apresentações entre dias 16 e 31, publicação na internet dia 10 do mesmo mês.
Serão distribuídos 50 ingressos por sessão na bilheteria, no dia do espetáculo, a partir do horário de abertura da bilheteria.

Horário da bilheteria: Quarta a sábado, das 13h às 21h; domingo, das 11h às 19h.
Quarta a sexta às 21h | Sábado às 17h e 21h | Domingo às 19h.
Sessões para escolas: quinta às 15h.
Recomendação: 10 anos
Duração: 105 minutos
Estreia dia 13 de setembro
Temporada: até 21 de Dezembro

Sobre ArteView

Avatar

Veja Também

Dirigido por Herbert Bianchi, Projeto Revide explora o teatro documentário para revelar cenário da violência no Brasil

Fruto de uma pesquisa iniciada na oficina de verbatim – técnica de teatro documentário que …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.