Home / Teatro / Inspirado na obra homônima de Fraz Kafka e na ditadura militar brasileira, espetáculo de dança Colônia Penal, da Cia Carne Agonizante

Inspirado na obra homônima de Fraz Kafka e na ditadura militar brasileira, espetáculo de dança Colônia Penal, da Cia Carne Agonizante

A abordagem da condição humana e social implícita nas obras de Kafka é de uma atualidade desconcertante e se aproxima do que julgamos urgente e fundamental discutir na sociedade contemporânea. Kafka nos dá uma visão ampla e original do indivíduo em relação ao meio em que está inserido. A opressão, o aprisionamento e a desesperança deste homem que traz em si as marcas de sofrimento de um mundo alienado são temas recorrentes em sua obra.

O escritor Checo faz uma análise crítica sobre o instituto da pena, analisando os seus limites, a sinistra imposição de sanções baseadas em castigos corporais pelo Estado e ilustra com clareza e precisão as barbáries que constituíam as técnicas medievais na aplicação dessas coações punitivas. É uma crítica aberta aos regimes despóticos, nos quais o processo judicial e o direito de liberdade são subjulgados.

O espetáculo Colônia Penal, montagem da Cia Carne Agonizante, com direção de Sandro Borelli, propõe que o insólito e o absurdo possam ser percebidos em várias situações: numa detalhada descrição de métodos de tortura dos regimes antidemocráticos abrigando e acobertando assassinos; na cruel e irônica omissão de um observador estrangeiro;  na estranha relação entre o poder oficial e o condenado. A nova temporada do espetáculo acontece de forma online, de 13 a 28 de abril. Ao todo serão realizadas 8 exibições e em 04 delas, serão seguidas por bate-papo entre membros da Cia e público interessado. As ações integram o projeto contemplado no edital PROAC Expresso LAB Nº 37/2020 – Produção e temporada de espetáculo de dança com apresentação online.

O coreógrafo Sandro Borelli e grupo ampliam a pesquisa em direção às torturas cometidas pela ditadura militar no Brasil nas décadas de 60, 70 e 80, resultando na morte e desaparecimento de milhares de brasileiros contrários ao regime da época.  Por meio de uma estrutura de gestos, ações e movimentos, constroem uma dramaturgia corporal teatralizada, para gerar um jogo de tensão no espectador.

Colônia Penal caracteriza-se como um atentado contra a dignidade humana. É o anti-herói kafkiano lançado, torturado e executado nos porões da ditadura militar brasileira.

Ficha Técnica

Intérpretes: Alex Merino, Rafael Carrion, Renata Aspesi, Patrícia Pina, Yorrana Soares e Sandro Borelli

Concepção, direção e coreografia: Sandro Borelli

Assistente de Coreografia: Rafael Carrion

Trilha sonora e arte gráfica: Gustavo Domingues

Fotografia: Alex Merino e Júnior Cecon 

Luz: Sandro Borelli

Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

Direção de produção: Júnior Cecon

Produção Audiovisual

Realização: resistencia904 

Direção: Marcelo Colaiacovo e Demian Grull

Câmera: João Risi e André Souza

Áudio: Billy Comodoro

Montagem: Demian Grull

Serviço 

Dias 13, 14 e 15 de abril às 20h

Exibição do espetáculo no Youtube da Cia Carne Agonizante https://www.youtube.com/user/ciaborellidedanca

No dia 15/04 haverá um bate-papo após a exibição pela Plataforma Zoom

Dias 20 e 21 de abril às 20h

Exibição do espetáculo no Youtube do Centro de Referência da Dança 

https://www.youtube.com/channel/UCnaWP-9P6XLBw2tmaR0NOQw

No dia 21/04 haverá um bate-papo após a exibição pela Plataforma Zoom

Dia 22 de abril às 20h

Exibição do espetáculo na Mostra de Dança Aldir Blanc

Ação desenvolvida pelo Portal MUD – Museu da Dança

Reserva de ingressos gratuitos – Sympla.com.br/portalmud  

Haverá um bate-papo após a exibição

Dias 27 e 28 de abril às 20h

Exibição do espetáculo no Youtube das Oficinas Culturais/Oswald de Andrade

https://www.youtube.com/channel/UCx4ySlsHp1HfVZcwbvulpAQ

No dia 28/04 haverá um bate-papo após a exibição pela Plataforma Zoom

Classificação Indicativa – 18 anos

Duração – 60 minutos

Acompanha a Cia Carne Agonizante: www.ciacarneagonizante.com.br

Sobre Padrão do site

Avatar

Veja Também

Renata Ricci estreia espetáculo online sobre o feminino e a desconstrução do amor romântico

Todas As Pétalas Que Chorei Por Você é o primeiro texto de Thereza Andrada e ganha …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.