Notícias de Última Hora
Home / Música / Dirigido por Ulysses Cruz, com músicas de Luan Santana, musical Isso que é Amor estreia em São Paulo

Dirigido por Ulysses Cruz, com músicas de Luan Santana, musical Isso que é Amor estreia em São Paulo

Com idealização do produtor Gustavo Nunes, da Turbilhão de Ideias (a mesma de Cássia Eller – O Musical), direção artística de Ulysses Cruz, codireção e direção de movimento de Leonardo Bertholini e direção musical de Guilherme Terra, o musical Isso que é Amor estreia dia 13 de setembro, às 21 horas, no Teatro das Artes.

A BB Seguros é a patrocinadora exclusiva do musical. As vendas estão abertas pelo site https://bileto.sympla.com.br/event/61252-2/d/65430.  O musical fica em cartaz em São Paulo até o dia 27 de outubro com sessões de sexta a domingo. Em seguida, fará turnê por seis cidades do Brasil – Curitiba ( 2 e 3/11), Brasília (9 e 10/11), Porto Alegre (16 e 17/11), Belo Horizonte(de 22 a 24/11), Fortaleza (14 e 14/12) e Rio (9 de janeiro a 16 de fevereiro de 2010).

Partindo do argumento de Gustavo Nunes a peça trata de uma história de amor emoldurada com as músicas de Luan Santana. A roteirista Rosane Lima escreveu o texto do espetáculo, desenvolvendo a trama a partir dessas canções. Trata-se de ficção, nada é real, é tudo imaginado. Uma história sobre a importância do amor, da integridade e da música na vida das pessoas.

Não se trata de um espetáculo biográfico nem de autoria de Luan Santana, e sim de um musical com canções do artista”, deixa claro o produtor e autor do argumento Gustavo Nunes. “O musical fala dessa poética de um jovem brasileiro que tem um imaginário que nós reconhecemos”, ressalta o diretor Ulysses Cruz.

Isso que é Amor é contado através da encenação de 25 canções do artista. Entre elas estão MeteoroEscreve AíChuva de ArrozVingança e Sinais, entre outras. Após a temporada em São Paulo, o musical apresentado e patrocinado pela BB Seguros, fará turnê por diversas capitais brasileiras antes de cumprir temporada no Rio de Janeiro, em 2020.O espetáculo conta a história de Gabriel Lucas, jovem e romântico popstar que sonha encontrar o amor que inspire suas criações e sua vida. O personagem principal vive à procura de inspiração e é atormentado, em seus sonhos, pela visão de uma figura feminina, uma musa. Em turnê por uma cidade do Interior, finalmente tem a possibilidade de realizar sua fantasia, mas para tanto vai enfrentar uma série de conflitos que recheiam a trama.

O diretor Ulysses Cruz enfatiza que o espetáculo trata da poética romântica do cantor e compositor Luan Santana. “Nada tem a ver com a vida do artista, mas sim com o imaginário romântico desse popstar que estará no palco com as suas canções recriadas“, diz. O espetáculo levará para as pessoas um outro olhar sobre as canções de Luan Santana e também a fantasia de como elas poderiam ter sido criadas, acredita o encenador.

O ator maranhense Daniel Haidar, de 19 anos, será o protagonista Gabriel LucasVivendo no Rio de Janeiro, na TV fez participação em Malhação (2018) e também no filme Intimidade Entre Estranhos (2018), de José Alvarenga Jr. No elenco estão os atores convidados Izabella Bicalho (Gota D’água, Tim Maia e Elizete, a Divina) no papel de Maria e Danilo de Moura (MPB – Musical Popular Brasileiro, Rio Mais Brasil e Tim Maia no papel do Homem do Relógio). Completam o elenco os atores Robson Lima, Isabel Barros, Leticia Scopetta, Nicolas Ahnert, Gustavo Mazzei, Fefa Moreira, Anna Akisue, Gabi Borba, Dara Galvão, Thiago Marinho, Gabriela Ohl Pamela Rossini.

Sobre a encenação

A diversidade das atmosferas românticas criadas por Luan é o principal norte da montagem de Ulysses Cruz. “A história a ser contada foi construída a partir da escolha das músicas mais representativas da carreira dele, em todas as suas fasesO contexto delas é que nos interessa e nos ajuda a construir o mundo de cada personagemRosane Lima foi ao imaginário das canções do Luan, para construir essa história”, conta Ulysses.

A encenação busca despertar a imaginação do público através de um rito de passagem do personagem Gabriel Lucas. Vivendo um momento de insatisfação, ele sai do estágio da inconsequência da juventude para a maturidade da idade adulta, onde a depuração se impõe. “O espetáculo fala desse rito de passagem, dos amigos que não crescem e vão ficando para trás, do encontro com a musa inspiradora que vai transformá-lo numa pessoa mais completa e, portanto, num artista melhor. É disso que trata o espetáculo”, diz Ulysses.

O encenador encomendou um ambiente não realista ao cenógrafo Glauco Bernardi, que criou um cenário múltiplo e abstrato, espaço com várias possibilidades de realizações de cenas. O desenho de luz é do jovem iluminador Nicolas Caratori, com quem Ulysses e Gustavo já haviam trabalhado no espetáculo Meu Quintal É Maior que o Mundo, com Cássia Kis. O figurino foi desenvolvido por Verônica Valle a partir da ideia de não realismo. São peças cotidianas trabalhadas de um modo a sugerir ao público ideias a respeito dos personagens. Elas comunicam, são o retrato visual do interior dos personagens.

Na direção musical, o trabalho de Guilherme Terra foi estruturar as canções no formato de teatro musical. A música ganha outros sentidos inserida em um espetáculo de teatro. Diferente de um show, no palco do teatro ela ajuda a contar uma história. “As músicas não podem ser tocadas no palco como elas são em um show. Alinhamos a canções para contar uma história. Pedi ao Guilherme para buscar um equilíbrio sutil entre como o público canta as músicas e como elas serão cantadas pelos personagens. Estamos buscando a melhor maneira de produzi-las”, fala.

Sobre o jovem elenco, Ulysses acrescenta que tem trabalhado com eles a verossimilhança. “O desafio é fazer com que o ator de musical entenda que ele tem de expressar um personagem e não ficar apenas preocupado em dar a nota certa da canção”, afirma Ulysses. A meta do diretor é fazer com que os atores consigam revelar os personagens enquanto cantam. “Se o público conseguir acompanhar a vida dos personagens através das músicas vai ficar muito bom. São personagens cativantes, extratos da juventude hoje. Para quem gosta das canções do Luan acho que será muito curioso poder vê-las servindo à comunicação de uma história, de um personagem, de uma situação dramática ou divertida”, finaliza o diretor.

Gustavo Nunes ressalta que o musical não foi criado apenas para os fãs do cantor. “É um espetáculo que fala sobre o amor, em suas mais variadas formas: o amor de um casal, o amor entre pais e filhos, o amor que existe nas amizades. Até mesmo o amor impossível, platônico, está presente. Ao falar de um tema universal, o musical atinge todos os públicos, de todas as idades”.

Parceria frutífera

Esta é a terceira parceria do diretor Ulysses Cruz com o produtor Gustavo Nunes, da Turbilhão de Ideias. Sabendo da amizade de Ulysses com Luan Santana, Gustavo convidou o diretor para assinar a montagem a partir das canções do artista.  “Gosto muito de trabalhar com ele, um produtor que está sempre presente e é o idealizador da história”, conta Ulysses, revelando que foram feitas reuniões com o artista e sua família para obter a autorização para montar o musical. “É um prazer grande, pois tenho convivido com o universo das canções dele, que adoro.”

Estreia– Dia 13 de setembro, às 21 horas, no Teatro das Artes. Av. Rebouças, 3970 – Loja 409. Shopping Eldorado – Pinheiros. São Paulo.

Temporada até dia 27 de outubro. Horários: sexta às 21h, sábado às 18h e 21h30. Domingo às 19h. Gênero: musical. Duração: 120 minutos.

Classificação: Livre

Sexta-feira– 21h

Plateia – R$ 120,00 (inteira), R$ 60,00 (meia)

Balcão Meio – R$ 100,00 (inteira), R$ 50,00 (meia)

Balcões Fundo e Lateral: R$ 80,00 (inteira), R$ 40,00 (meia)

Sábado – 18h e 21h30

Plateia – R$ 150,00 (inteira), R$ 75,00 (meia)

Balcão Meio – R$ 120,00 (inteira), R$ 60,00 (meia)

Balcões Fundo e Lateral: R$ 90,00 (inteira), R$ 45,00 (meia)

Domingo – 19h

Plateia – R$ 150,00 (inteira), R$ 75,00 (meia)

Balcão Meio – R$ 120,00 (inteira), R$ 60,00 (meia)

Balcões Fundo e Lateral: R$ 90,00 (inteira), R$ 45,00 (meia)

Ficha técnica

Idealizador e Diretor de Produção: Gustavo Nunes. Autora: Rosane Lima. Diretor Artístico: Ulysses Cruz. Codiretor Artístico, Diretor de Movimento e Coreografia: Leonardo Bertholini. Diretor Musical: Guilherme Terra. Cenógrafo: Glauco Bernardi.

Iluminador: Nicolas Caratori. Figurinista: Verônica Valle.  Visagista: Anderson Bueno. Coreógrafa: Beatriz Hack. Designer Som: Alexandre Japa. Criação do Site / Identidade Visual: Rodolfo Barreto

Elenco: ator / personagem

Daniel Haidar (Gabriel Lucas), Robson Lima (ensemble/ cover do Gabriel Lucas / Fernando), Isabel Barros (Leona), Leticia Scopetta (ensemble/ cover Deise), Nicolas Ahnert(Fernando), Gustavo Mazzei (Edu), Danilo de Moura (Homem do Relógio), Fefa Moreira (Alice), Izabella Bicalho (Maria), Anna Akisue (Lelê), Pamela Rossini (Deise), Gabi Borba (ensemble/Regina/ cover Maria), Gabriela Ohl (ensemble/ cover), Thiago Marinho (ensemble/ cover Homem do Relógio / Edu) e Dara Galvão (ensemble / cover Lelê).

Sobre ArteView

Avatar

Veja Também

Cais lança “Neblina”, EP que aborda términos, mágoas e superação

Depois de um ano do lançamento de “Estrada”, primeiro single do cais, sai no dia …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.