Home / Crianças / Dirigido por Cynthia e Débora Falabella, O Rei e a Coroa Enfeitiçada

Dirigido por Cynthia e Débora Falabella, O Rei e a Coroa Enfeitiçada

Foto Joao Caldas Fº_144760press baixa

Um reino pacífico, um rei, um irmão mau caráter e uma coroa mágica. Esses são os elementos principais da trama O Rei e a Coroa Enfeitiçada, no Teatro Viradalata. A peça, que fica em cartaz até o dia 30 de novembro, é feita em família. Estão reunidos pai e filhas – a autoria é de Rogério Falabella e a direção das irmãs Cynthia e Débora Falabella. As apresentações acontecem sempre aos sábados e domingos.

A montagem traz no elenco Erica Montanheiro no papel da Princesa Irene, Ivan Capua como o Rei, Henrique Carlasade como o malvado Duque, Gustavo Haddad no papel de Augusto, Alexandre Vasconcelos como o Pulga, Pedro Bacellar no papel do Pajem, Fafa Rennó como a Rainha e a Bruxa e Nalin Junior como o Guarda. O cenário e o figurino ficam sob responsabilidade de Fabio Namatame. O visagismo é de Anderson Bueno. A trilha sonora é do Trio Pompéia e a iluminação de Wagner Freire.

Além deste trabalho, atualmente Cynthia Falabella está no palco com o espetáculo infantil Peter & Wendy, da Cia Le Plat Du Jour, no Tucarena. Débora Falabella estrela o seriado Dupla Identidade, da TV Globo, ao lado de Bruno Gagliasso.

A história segue a vida do reino de Felizlândia, onde o Rei e sua esposa estão felizes pelo casamento da filha, a princesa Irene, com o jovem Augusto. No entanto, o Duque, irmão do Rei, tem um plano para tomar o trono e cuidar do reino como bem entende, gastando o dinheiro do seu povo em benefício próprio. Para isso, ele presenteia o pai de Irene com uma coroa enfeitiçada, que o faz mudar de personalidade, agir quase como um tirano, e perder o posto de Rei, dando ao Duque exatamente o que ele queria. Resta então, à Pulga, Augusto e Irene conseguirem reverter o plano do irmão malvado e restaurar a paz no reino.

Como não poderia deixar de ser, Cynthia e Débora tiveram muito prazer em cuidar da direção do trabalho do pai, e explicaram como optaram por cuidar do texto: “Quando nasceu a primeira neta, Irene, filha da Junia nossa irmã mais velha, papai se inspirou e resolveu escrever um conto de fadas divertido e musical. Assim que lemos, sentimos uma vontade de participar e por que não dirigir? E ainda com o nascimento das nossas filhinhas, Nina e Lis, sentimos mais vontade ainda”, declaram.

As duas atrizes, que estão acostumadas a ficar do outro lado, isto é, nos palcos, comentaram que a experiência foi desafiadora, porém muito gratificante, ainda mais com uma história tão chamativa para elas e para o grande público: “Pensamos em um reino familiar, uma família que poderia ser a nossa, um figurino que gostaríamos de usar num reino que poderia ser a nossa casa, recheada de muito humor e música, como sempre foi a nossa infância e adolescência”.

Rogério Falabella começou a carreira cedo no teatro, em 1954, ainda adolescente. Desde então, não parou, e entre trabalhos no teatro e na televisão, explorou a área de publicidade e assinou diversas peças, hábito que mantém até hoje. O próprio autor também comentou sobre como foi trabalhar ao lado das filhas neste novo projeto: “A ideia de trabalhar em família surgiu espontaneamente. Nada foi pensado, nada foi premeditado. A princípio, a peça seria montada em Belo Horizonte, com um grupo com o qual trabalho há vários anos. Não foi possível. Um dia, Cynthia e Débora leram o texto, gostaram e o apresentaram ao Roberto e ao Fernando, da Mesa 2. Eles também se interessaram pela empreitada e a ideia foi evoluindo e tomando forma”, disse.

Foto Joao Caldas Fº_144726press baixa

Ficha técnica

Autor: Rogério Falabella.
Diretoras: Cynthia Falabella e Debora Falabella.
Assistente de Direção: Mateus Monteiro.
Elenco: Ivan Capua (Rei), Gustavo Haddad ( Augusto), Fafá Rennó (Bruxa / Rainha), Henrique Carsalade (Duque), Erica Montanheiro (Princesa Irene), Alexandre Vasconcelos (Pulga), Pedro Bacellar (Pajem), Nalin Junior (Guarda).
Cenógrafo/Figurinista: Fabio Namatame.
Visagismo: Anderson Bueno.
Iluminação: Wagner Freire.
Operação de Luz: Isaias Neri.
Operação de Som: Guilherme Ramos.
Camareira: Mariana Brandão.
Contrarregra/Assistente de. Produção: Alex Brandão.
Produtora: Camila Sartorelli.
Direção de Produção: Fernando Cardoso e Roberto Monteiro.
Realização: Mesa2 Produções.

O Rei e a Coroa Enfeitiçada 
Teatro Viradalata
Rua Apinajés, 1387. Perdizes.
Telefone – 11 3868-2535.
Tem ar condicionado.
Capacidade – 270 lugares.
Acessibilidade.
Bilheteria – de quarta a domingo a partir das 14 horas.
Estacionamento – Vallet a R$ 15,00. www.viradalata.com.br
Duração 60 minutos.
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia entrada).

Temporada:

Temporada: 27 de setembro a 30 de novembro (sempre aos sábados e domingos).
SESSÃO ÀS 12HS (MEIO DIA): de 27 de setembro a 26 de outubro (5 semanas).
NÃO HAVERÁ ESPETÁCULO: de 01 a 09 de novembro (2 semanas).
SESSÃO ÀS 16HS: de 15 a 30 de novembro (3 semanas).

Sobre Padrão do site

Avatar

Veja Também

Lilia Cabral apresenta ‘A Lista’, com sua filha, ao vivo e de graça, no ‘Palco Instituto Unimed-BH em Casa’

Uma aposentada trancada no seu apartamento em Copacabana, evitando se contaminar com o vírus que …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.