Notícias de Última Hora
Home / Musicais / De Artur Xexéo, Minha Vida Daria um Bolero com Françoise Forton e Aloísio de Abreu

De Artur Xexéo, Minha Vida Daria um Bolero com Françoise Forton e Aloísio de Abreu

“Tú te Acostumbrastes”; “Solamente uma Vez”; “Angustia”; “Besame Mucho”; “Contigo Aprendi”; “ Noite de Ronda”; “ Vereda Tropical” e mais 11 boleros que fazem parte do imaginário coletivo são o pretexto para contar a história do musical “Minha Vida Daria um Bolero”, de Artur Xexéo, com Françoise Forton e Aloísio de Abreu no elenco. ”Poucos gêneros musicais falam tanto do amor quanto o bolero: paixões não correspondidas, relações interrompidas e amores proibidos. O bolero adequado a uma comédia romântica é suave e leve.

Todo mundo já se emocionou com algum bolero. Há toda uma geração que dançou de rosto colado ouvindo Nat King Cole cantar “Aquellos ojos verdes”, ou as cantoras da Era do Rádio, a Nana Caymmi”, conta Xexéo, que em 2019 completa 43 anos dedicados ao jornalismo, destes, 9 compartilhados com o teatro. Itamar Assiere, além fazer a direção musical, toca piano ao lado do percussionista Diego Zangado. A direção é de Rubens Camelo e Paulo Denizot – também assina a iluminação da comédia musical -, que faz temporada a partir do dia 2 de janeiro, sempre às quartas e quintas, às 21h, no Teatro Vannucci – Shopping da Gávea.

Quando começa a peça, está indo ao ar a última edição do programa “Minha Vida Daria Um Bolero”. Neste dia, Diana expõe, ao vivo, o relacionamento que mantém há 20 anos com Orlando.  Porém, eles nunca se viram. Só conversam por e-mail, mensagens de celular e principalmente pelo programa de rádio. Mas agora, após a última edição, pela primeira vez, terão um encontro presencial, numa prometida aula de dança. As ondas da rádio Mundo criam a relação entre os personagens. Diana é uma mulher que nunca se casou, acredita no amor, mas nunca arriscou. Orlando é um homem que sempre quis casar, porém com dificuldades de manter as relações. Na medida em que o tempo passa, durante o programa, os personagens vão ajudando um ao outro, aprendendo e descobrindo o caminho do amor.

“A peça conta a maneira com que as pessoas podem se apaixonar, mesmo não estando presentes fisicamente. O relacionamento acontece a partir do programa de rádio de Diana – Minha Vida Daria um Bolero-, onde ela usa boleros para dar conselhos a seus ouvintes”, detalha Françoise Forton. Orlando, interpretado por Aloísio de Abreu, é um professor de dança que busca o programa para se aconselhar e acaba se apaixonando pela voz da apresentadora. “No dia em que é abandonado no altar por sua noiva, Orlando ouve o programa de boleros e se apaixona pela voz e pelo jeito despachado da locutora”, conta Abreu.

 

Ficha técnica:

Elenco: Françoise Forton e Aloísio de Abreu

Texto: Artur Xexéo

Direção: Rubens Camelo e Paulo Denizot

Direção musical: Itamar Assiere

Músicos: Diego Zangado e Itamar Assiere

Direção de movimento: Marina Salomon

Preparação vocal: Paula Santoro

Cenário: Carlos Alberto Nunes

Figurinos: Clívia Cohen

Iluminação: Paulo Denizot

Visagismo: Fernando Cazione

Designer de som: Junior Brasil

Fotógrafos: Ricardo Brajterman e Moskow

Programador visual: Felipe Braga

Coordenação de produção: Eduardo Barata

Direção de produção: Elaine Moreira

Produção executiva: Tom Pires

Produção e assessoria de imprensa: Barata Comunicação

 

Minha Vida Daria um Bolero

Teatro Vannucci
Rua Marquês de São Vicente 52.
Temporada: De 2 de janeiro a 7 de fevereiro

Dias e horários: Quartas e quintas às 21h

Ingressos: R$70,00 (inteira)

Classificação: 12 anos

Duração:70 min

Sobre ArteView

Avatar

Veja Também

Cássia Kis estreia no Rio ‘Meu Quintal É Maior do que o Mundo’

Cássia Kis descobriu a poesia de Manoel de Barros (1916-2014) nos anos 80, encantou-se com sua …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.