Home / Teatro / Após o adiamento, Eduardo Moscovis e Ana Lucia Torre finalmente se reencontram em ‘Norma’, dia 03 de dezembro

Após o adiamento, Eduardo Moscovis e Ana Lucia Torre finalmente se reencontram em ‘Norma’, dia 03 de dezembro

Completamente solitária, Norma está no apartamento que acabou de alugar, quando conhece Renato, antigo inquilino do imóvel que aparece para pedir a ela que informe seu novo endereço e telefone aos que o procurarem. O encontro dos dois é o ponto de partida da peça “Norma”, dos autores Dora Castellar e Tonio Carvalho, estrelada por Eduardo Moscovis e Ana Lucia Torre. Montagem, dirigida pelo próprio Tonio Carvalho e que já viajou o Brasil por duas vezes, retorna aos palcos 18 anos após a sua estreia e 14 anos após a sua última exibição. Apresentação, que inicialmente estava prevista para o mês de outubro, mas teve que ser adiada, será realizada no dia 03 de dezembro, 5ª feira, às 20h30, fechando a 2ª temporada do Palco Instituto Unimed-BH em Casa.

Durante a apresentação o público poderá fazer doações, por meio de QR Code, para o Mesa Brasil Sesc, programa de combate à fome e ao desperdício de alimentos promovido pelo Sesc.  O valor arrecadado será convertido em cestas básicas a serem distribuídas entre os profissionais do teatro afiliados ao Sated MG, que estão impedidos de exercer as suas atividades em função dos protocolos de prevenção da Covid-19.

“Norma” estreou em março de 2002 e teve sua última apresentação em maio de 2006. A peça viajou pelas capitais e várias cidades do interior do Brasil se apresentou também em Lisboa (Portugal). Para Eduardo Moscovis é, no mínimo, emocionante retornar com o espetáculo após 14 anos em uma nova forma de ‘fazer teatro’. “Eu fiz três peças e duas novelas com a Ana e agora voltamos com esse trabalho lindo e dessa maneira incrível, que tem sido o teatro on-line. O teatro resiste e nós estamos aqui nessa luta e firmes, nada vai nos derrubar”, diz Moscovis.

Ana Lucia Torre conta que, até agora, mesmo após 14 anos fora dos palcos e retornando de forma ‘inusitada’, na versão on-line, eles não mudaram nada para a apresentação. “Não fizemos nenhuma adaptação. Durante os ensaios, se percebermos a necessidade de alguma, faremos. Mas acredito que serão ajustes mínimos e apenas na encenação. Esse texto é muito atual e todas as pessoas se identificam. Falamos das relações, dos conflitos humanos, que permanecem inalterados, infelizmente. O preconceito, de qualquer espécie, é o que há de pior para se pleitear uma sociedade mais justa e diversa”, diz Ana Lucia Torre.

TRANSMISSÃO

 “Norma” será apresentada vivo e GRATUITA com transmissão on-line pelos canais no Youtube do Sesc em Minas (SescemMinasGerais) e do Teatro Claro RJ (TeatroClaroRJ) e pelo Canal 500 da Claro TV.  O espetáculo contará com tradução em libras e áudio descrição para garantir o acesso das pessoas com deficiências auditivas e visuais.

“NORMA”

No dicionário, norma é sinônimo de regra, lei, padrão. Partindo da acepção original da palavra, Dora Castellar e Tonio Carvalho criaram o espetáculo “Norma”, que traz a personagem título, interpretada por Ana Lucia Torre, como uma mulher que vive dentro dos códigos de “normalidade” e vai se redescobrindo ao entrar em contato com Renato, vivido por Eduardo Moscovis.

Na época em que esteve em cartaz, o espetáculo ficou reconhecido por gerar uma identificação de todos os perfis de público, devido à universalidade do tema. “Falamos de perdas, abandono, sonho, tolerância e reconciliação, de bons sentimentos”, comenta Ana Lúcia. “Ainda bem que, para cada Norma pode existir um Renato, o renascido, o que tem permissão para quebrar as regras e correr riscos. “Norma” é a história de um longo desamor, mas é também a história de um breve amor”, finaliza Moscovis.

O espetáculo nasceu de um engano. “Um dia, o Tonio discou um número e caiu errado, e a mulher que estava do outro lado da linha soltou os cachorros. Tonio então ficou pensando que tipo de vida levaria essa pessoa para ter esse humor”, conta Ana Lúcia. O autor imaginou uma mulher em crise e teve a ideia de batizá-la de Norma. E Renato aparece na vida dela justamente representando esse “renascimento”. “Nossa Norma é uma mulher que impôs regras para o amor. Ela é a voz dos que afirmam que a busca da felicidade deve obedecer a padrões de comportamento que não permitem mudanças e dos que acreditam que o prêmio para a obediência é a certeza de que efetivamente seremos felizes. E virtuosos”, explica Moscovis.  

FICHA TÉCNICA:

Elenco: Ana Lúcia Torre e Eduardo Moscovis | Texto: Dora Castellar e Tônio Carvalho | Direção: Tônio Carvalho | Cenário e figurino: Gilberto Gawrosnki | Designer de luz: Paulo César Medeiros | Direção musical: Mário Avellar | Coordenação técnica: Norma Crespo | Produção executiva: Edgard Jordão | Realização: Eduardo Moscovis

DURAÇÃO: 80” | CLASSIFICAÇÃO: 12 ANOS

Sobre Padrão do site

Avatar

Veja Também

Mulheres do interior baiano inspiram “Sertão Sem Fim”, que estreia no Teatro Sérgio Cardoso

Em 2018, a atriz Tertulina Alves retornou à Macaúbas, município localizado no interior da Bahia onde passou …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.