Notícias de Última Hora
Home / Teatro / 23º Cultura Inglesa Festival apresenta panorama do teatro britânico contemporâneo em espetáculos gratuitos

23º Cultura Inglesa Festival apresenta panorama do teatro britânico contemporâneo em espetáculos gratuitos

Realizado anualmente pela Cultura Inglesa, a 23ª edição do Cultura Inglesa Festival acontece em São Paulo entre os dias 24 de maio e 16 de junho. A programação promete uma experiência multicultural e multidisciplinar inteiramente gratuita com exposições, mostras de cinema, espetáculos de dança, teatro e muito mais. Para esta edição do Festival, o teatro vem representado com cinco atrações, entre elas o espetáculointernacional “What Girls Are Made Of”, da atriz escocesa Cora Bisset, selecionado no Edinburgh Festival Fringe, além de uma programação nacional inspirada na cultura britânica com peças escolhidas anualmente pelos editais da instituição, que lançam projetos promissores: dois espetáculos de Teatro Adulto e dois de Teatro Infantil.

What Girls Are Made Of

Recém-saído de uma temporada esgotada e premiada no festival de Edimburgo (Edinburgh Festival Fringe) “What Girls Are Made Of”, da atriz Cora Bisset é a principal atração teatral deste ano, com direito a banda ao vivo e direção da ex-Diretora Artística do Traverse TheatreOrla O’Loughlin. Autobiográfica, a peça conta a história da adolescente em uma banda de rock nos anos 90, que faz tours com Radiohead e se diverte com o Blur de Damon Albarn, enquanto vive sua jornada de descoberta, pessoal e profissional, como mulher.

A produção é da Raw Material com a Traverse Theatre, companhia de renome na cena teatral contemporânea escocesa que se apresenta pela primeira vez no Brasil. As sessões acontecem nos dias 24, 25 e 26 de maio no Teatro FAAP.

Teatro Adulto

Já reconhecido no meio artístico por lançar projetos promissores, o edital público da Cultura Inglesa selecionou, para esta edição, dois espetáculos de Teatro Adulto que apresentam o panorama do teatro inglês contemporâneo, com base nos textos de premiados dramaturgos britânicos da nova geração. São eles: Heather e Intervenção, ambos em cartaz no Teatro Cultura Inglesa-Pinheiros.

Nos dias e 2 de junho será apresentado o espetáculo “Heather”, idealizado pela atriz Laís Marques junto à Cia Razões Inversas, com texto do dramaturgo britânico Thomas Eccleshare. A peça conta a história de uma reclusa escritora de livros juvenis que se torna um fenômeno de vendas do dia para noite. Sua obra faz sucesso entre os jovens leitores que se identificam com a heroína da ficção, Greta. Quando os verdadeiros aspectos da vida pessoal de Heather vêm à tona ao público, são lançados diversos questionamentos: o que interessa mais, o autor ou a sua obra? Qual o limite entre a ficção e a realidade?

Com direção de Marcio Aurélio, um dos mais premiados e reconhecidos diretores do teatro brasileiro, a peça traz diferentes camadas estéticas: a instância virtual; a do “ator-narrador”; e a do “ator-performer”, em um jogo dramático com o público. Um espetáculo que faz metáfora da fama, das celebridades, assim como também dos seres humanos, e da imagem que buscam construir para a sociedade.

Já o espetáculo “Intervenção”, dirigido por Alexandre Tenório, também faz parte da programação de Teatro Adulto e tem apresentações marcadas para os dias 28 e 29 de maio. O espetáculo traz a história de dois amigos com personalidades muito distintas e que mantém uma relação de longa data. A partir do momento em que um deles é contra a intervenção militar e o outro a favor, inicia-se uma crise na relação.

O texto é do dramaturgo britânico Mike Barlett, com tradução de Cristina Cavalcanti, e levanta questões em torno das diversas formas de relacionamentos. Intervenção, ao mesmo tempo que faz referências ao posicionamento político dos personagens, também levanta debate sobre como as pessoas hoje buscam intervir na vida umas das outras. Os relacionamentos que se baseiam na imagem criada do outro, e não em sua verdadeira essência.

Neste ano, a curadoria de teatro adulto do edital é composta pela crítica teatral Maria Eugênia de Menezes; a teórica, ensaísta, professora e doutora pela USP, Silvana Garcia; e o ator e diretor premiado Kiko Marques

Teatro Infantil

Já a programação infantil do 23º Cultura Inglesa Festival acontece nos dias 8 e 9 de junho, na Cultura Inglesa-Pinheiros. Neste final de semana, pais e filhos poderão participar de atividades lúdicas que explicam e instigam o ato de jogar. Além de duas peças de teatro infantil também selecionadas no edital público da Cultura Inglesa, que a partir de diferentes linguagens, tratam de assuntos atuais. Em 2019 foram selecionados os espetáculos “O Rouxinol e a Rosa” e “A Travessia de Maria e seu irmão João”.

A peça “O Rouxinol e a Rosa” é inspirada no conto homônimo de Oscar Wilde. É a história de um rouxinol que observa o amor do jovem estudante por uma moça. Para a ave, esse é o verdadeiro amor. O estudante, por outro lado, ao olhar o Rouxinol, vê apenas um pássaro sem nada a oferecer, pois desconhece a magia de seu canto. O projeto é do Coletivo GRÃO, uma co-criação do ator cego Edgar Jacques e da atriz surda Mariana Ayelen na busca de criar um ambiente no qual o espectador explore diferentes formas de perceber a mesma realidade. O Coletivo pretende debater a representatividade artística da diversidade sensorial e as diferentes perspectivas de expressão.

Já na obra “A travessia de Maria e seu irmão João”, inspirada no conto clássico Hansel & Gretel, de Neil Gaiman, a diretora Soledad Yunge homenageia a jornada de coragem e superação das crianças que passam por situações de guerra, medo e fome. Maria e seu irmão João enfrentam o medo do abandono, o escuro da floresta e os terríveis planos de uma bruxa. Com coragem, inteligência e de mãos dadas, fazem a travessia que os levará de volta para casa.

Os ingressos para os espetáculos serão distribuídos na bilheteria dos teatros, uma hora antes de cada sessão. É possível encontrar mais informações sobre a programação completa do 23º Cultura Inglesa Festival no sitewww.culturainglesasp.com.br/cultural.

###

SINOPSES

What Girls Are Made Of: Em 1992 uma estudante de Fife foi catapultada a uma vida de estrela do rock como vocalista de uma banda indie. Em turnê com o Radiohead, em baladas com o Blur, ela realizou um sonho. Até que o sonho acabou. Baseada em seus diários de adolescência, esta é a história real da jornada vertiginosa de Cora Bissett de simples menina à mulher que ela sempre quis ser. Com direito a banda ao vivo e direção de Orla O’Loughlin, Cora celebra a vida em seus altos eufóricos e baixos desastrosos, perguntando que ensinamentos devemos passar para a próxima geração e quais erros gloriosos devemos deixar que ela cometa.

Durante a temporada no Traverse Festival de 2018, a produção recebeu uma enxurrada de avaliações de cinco estrelas, com o Herald aclamando o espetáculo como ‘uma transformadora litania de pura alegria’;  o Guardian avaliando a performance de Bissett como ‘magnífica’; o Scotsman elogiado a produção como ‘bela, ardente e hilariante’; e o Telegraph reconhecendo estar diante de um ‘sucesso inquestionável’. A peça também recebeu os prêmios Scotsman Fringe First e Herald Angel e entrou na lista de melhores da Music Theatre Review.

Heather: Idealizado pela atriz Laís Marques junto à Cia Razões Inversas, o espetáculo retrata uma reclusa escritora de livros juvenis que se torna, do dia para a noite, um fenômeno de vendas. Seus livros são como tesouros preciosos estimados sobretudo pelos jovens leitores identificados com a heroína Greta. Entretanto, quando os verdadeiros aspectos da sua vida pessoal vêm à tona o público pergunta a si mesmo: “o que interessa mais: o autor ou a sua obra?”

Intervenção: Eles são muito diferentes, mas assim que se conhecem numa festa simplesmente se dão muito bem. Tornam-se amigos, apoiam um ao outro e se completam. A relação não é mais a mesma depois que ela vai a uma manifestação contra a intervenção militar, mas ele simplesmente não aparece. Seria ele a favor da intervenção?

O Rouxinol e a Rosa: O Rouxinol observa o amor do jovem estudante por uma moça. Para a ave, esse é o verdadeiro amor. O estudante, por outro lado, ao olhar o Rouxinol, vê apenas um pássaro sem nada a oferecer, pois desconhece a magia de seu canto. “O Rouxinol e a Rosa”, encenação do Coletivo GRÃO inspirada no conto homônimo de Oscar Wilde, é cocriada e interpretada por um ator cego, uma atriz surda e um ator ouvinte e vidente na busca de criar um ambiente no qual o espectador explore diferentes formas de perceber a mesma realidade.

A Travessia de Maria e seu irmão João: Em tempos de guerra e fome, Maria e seu irmão João enfrentam o medo do abandono, o escuro da floresta e os terríveis planos de uma bruxa.  Com coragem, inteligência e de mãos dadas fazem a travessia que os levará de volta para casa.

###

Imagens em alta:

Whats Girls Are Made Of – https://edelmanftp.app.box.com/s/rc9pwhys81epf8hbxinhw8yzi3entsrd

Heather – https://edelmanftp.box.com/s/gddoca6lm25swcp02b960q9s8ytnz42t 

Intervenção – https://edelmanftp.box.com/s/fioufsshkdcszbzxj4rrkjwe0ovz3385

O Rouxinol e a Rosa – https://edelmanftp.box.com/s/568z86dwkbsv0c9da442hs7xzlshz8wc

A Travessia de Maria e seu irmão João – https://edelmanftp.box.com/s/ej2k4rhbgw1zqexohyvy5o9jfhvrvotf

###

Serviço

23º Cultura Inglesa Festival: de 24 de maio a 16 de junho de 2019

Entrada Gratuita

Mais informações no site: www.culturainglesasp.com.br/festival

SERVIÇO – WHAT GIRLS ARE MADE OF

Data: 24, 25 e 26 de maio

Horário: Sexta às 21h*, Sábado às 16h e 21h, Domingo às 19h

*Após o término da apresentação da sexta haverá um bate-papo com os artistas do espetáculo.

Local: Teatro FAAP – Rua Alagoas, 903, Higienópolis, São Paulo/SP

Duração: 90 minutos

Capacidade: 468 lugares

Classificação etária: 14 anos

Retirada de ingressos 1h antes do espetáculo na bilheteria do local (sujeito a lotação)

FICHA TÉCNICA

Elenco: Cora Bissett, Susan Bear, Simon Donaldson, Harry Ward

Direção: Orla O’Loughlin

Cenografia e figurino: Ana Inés Jabares-Pita

Desenho de luz: Lizzie Powell

Composição e Desenho de som: MJ McCarthy

Diretor associado: Eve Nicol – com apoio da Federation of Scottish Theatre e recursos do Creative Scotland

Direção de produção: John Wilkie

Direção de som:  Garry Boyle

Assistente de direção de palco:  Naomi Stalker

Produção: Margaret-Anne O’Donnell & Gillian Garrity

Produtora associada: Annie Lowry Thomas

Marketing: Niall Walker

Co-produção da Raw Material e Traverse Theatre Company, em associação com a Regular Music

SERVIÇO – ESPETÁCULOS DE TEATRO ADULTO DO 23 º CULTURA INGLESA FESTIVAL

Intervenção

Data: 28 e 29 de maio

Horário: Sessões às 21h

Local: Teatro Cultura Inglesa-Pinheiros – R. Deputado Lacerda Franco, 333, Pinheiros, São Paulo – SP

Próximo às estações de metrô Fradique Coutinho e Faria Lima

Acessibilidade: Sim

Ar condicionado: Sim

Estacionamento tarifado no local

Duração: 80 minutos

Capacidade: 173 lugares

Classificação etária: 12 anos

Retirada de ingressos 1h antes do espetáculo na bilheteria do local (sujeito a lotação)

Heather

Data: 01 e 02 de junho

Horário: Sábado às 21h e domingo às 19h

Local: Teatro Cultura Inglesa-Pinheiros – R. Deputado Lacerda Franco, 333, Pinheiros, São Paulo – SP

Próximo às estações de metrô Fradique Coutinho e Faria Lima

Acessibilidade: Sim

Ar condicionado: Sim

Estacionamento tarifado no local

Duração: 80 minutos

Capacidade: 173 lugares

Classificação etária: 12 anos

Retirada de ingressos 1h antes do espetáculo na bilheteria do local (sujeito a lotação)

FICHA TÉCNICA

Intervenção

Direção: Alexandre Tenório

Tradução: Cristina Cavalcanti

Elenco: Cristina Cavalcanti e Edu Guimarães

Iluminação: Aline Santini

Trilha Sonora: L P Daniel

Cenografia: Alexandre Tenório

Figurinos: Cristina Cavalcanti

Assistente de direção: Claudia Piassi

Assistente de Produção: Marcela Horta

Produção: Selene Marinho

Heather

Texto: Thomas Eccleshare

Direção: Marcio Aurélio 

Atuação: Laís Marques e Paulo Marcello

Direção de Arte e Trilha sonora: Marcio Aurélio 

Figurino: Cia Razões Inversas

Preparação Corporal: Luciana Hoppe

Tradução: Victor Scatolin

Produção: Andréa Marques

Operador luz e projeção: André Lemes

Idealização: Laís Marques

SERVIÇO – TEATRO INFANTIL DO 23 º CULTURA INGLESA FESTIVAL

A Travessia de Maria e seu irmão João

Data: 08 de junho

Horário: Sessões às 11h e às 16h

Local: Teatro Cultura Inglesa-Pinheiros – R. Deputado Lacerda Franco, 333, Pinheiros, São Paulo – SP

Próximo às estações de metrô Fradique Coutinho e Faria Lima

Acessibilidade: Sim

Ar condicionado: Sim

Estacionamento tarifado no local

Duração: 55 minutos

Classificação etária: Livre

Entrada gratuita: Distribuição de ingressos 1h antes da apresentação (sujeito a lotação)

O Rouxinol e a Rosa

Data: 09 de junho

Horário: Sessões às 11h e às 16h

Local: Teatro Cultura Inglesa-Pinheiros – R. Deputado Lacerda Franco, 333, Pinheiros, São Paulo – SP

Próximo às estações de metrô Fradique Coutinho e Faria Lima

Acessibilidade: Sim

Ar condicionado: Sim

Estacionamento tarifado no local

Duração: 50 minutos

Classificação etária: Livre

Entrada gratuita: Distribuição de ingressos 1h antes da apresentação (sujeito a lotação)

FICHA TÉCNICA

A Travessia de Maria e seu irmão João

Dramaturgia livremente inspirada no conto João & Maria de Neil Gaiman: Carú Lima, Júlia Novaes, Luisa Taborda e Soledad Yunge 

Direção: Soledad Yunge 

Elenco: Júlia Novaes e Luisa Taborda  

Cenário e Iluminação: Rafael Souza Lopes

Co-Criação Cenário: Estúdio Lava (Júlia Reis e Lucas Bueno)

Figurinos: Rogério Romualdo

Trilha Sonora Original: Pedro Cury

Concepção e Direção de bonecos: Carú Lima

Vozes em OFF: Guto Togniazzolo (Pai) e Jackie Obrigon (Mãe)

Panificação de objetos cênicos: Carla Zocchio (Pão da Bola)

Operação luz e som: Ana Matie

Direção de Produção: Cia. Arthur- Arnaldo

Gravação e Contrabaixo: Ivan Gomes

Acordeon: Paola Gibram

Clarinete: André Fajersztajn

Violino: Mathilde Fillat

Violão e Viola: Pedro Cury

O Rouxinol e a Rosa

Direção: Leticia Soares

Elenco: Edgar Jacques, Eduardo Bartolomeu e Mariana Ayelen

Direção de Arte: Jeff Celophane e Sylvia Sato

Direção Musical: Juliana Keiko

Iluminação: Fernanda Guedella

Assistente de direção: Suellen Leal

Apoio metodológico: Silvia de Paula e Thais Soares Lucena

Costura: Julio Fialho

Cenotecnia: Renato Ribeiro | Cenografia Sustentável

Concepção e Dramaturgismo: Cintia Alves

Realização: GRÃO – Arte e cidadania

###

Redes Sociais

Facebook: https://www.facebook.com/culturainglesasp

Instagram: https://www.instagram.com/culturainglesasp/

Twitter: https://twitter.com/culturainglesa

Youtube: https://www.youtube.com/culturainglesa

Spotify: https://open.spotify.com/user/culturainglesafestival

Linkedin: https://www.linkedin.com/company/cultura-inglesa

Sobre o Cultura Inglesa Festival

O Cultura Inglesa Festival é um festival anual de arte, cultura e entretenimento que fomenta a produção artística brasileira, e promove a cultura britânica, apresentando artistas do Reino Unido e Brasil. A programação inclui 11 novas obras comissionadas pela Cultura Inglesa, shows de música, cinema, espetáculos internacionais, exposições, teatro, dança, programação infantil e muito mais. Desde 1996, o festival ocupa a cidade de São Paulo com uma programação contemporânea e completamente gratuita.

Sobre a Cultura Inglesa

Há mais de 80 anos no mercado, a Cultura Inglesa é uma associação sem fins lucrativos e a maior rede de ensino do idioma inglês não franqueada do País, o que garante consistência na qualidade de ensino. Além de oferecer um programa de inglês global de primeira linha com componentes online exclusivos e quadros interativos, seus professores passam por, pelo menos, 120 horas de capacitação/ano em cursos e congressos no Brasil e no exterior. A Cultura Inglesa soma 59 unidades nos Estados de São Paulo, Santa Catarina e Bahia, atendendo a mais de 80 mil alunos, com um corpo docente de mais de 500 professores e oferece uma vasta gama de atividades culturais que incluem teatro infantil e adulto, musicais, música pop e coral.

Sobre ArteView

Avatar

Veja Também

O Príncipe DesEncantado – O Musical” faz única apresentação na semana da Parada do Orgulho LGBT

O Teatro Sérgio Cardoso, em parceria com o Museu da Diversidade, apresentaram uma pequena mostra …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.