Home / Teatro / A MADRINHA EMBRIAGADA CHEGA EM SÃO PAULO E GRÁTIS

A MADRINHA EMBRIAGADA CHEGA EM SÃO PAULO E GRÁTIS

madrinha01

A partir de 17 de agosto, a FIESP e o SESI-SP oferecem à cidade de São Paulo um grande musical com entrada franca:

A FIESP e o SESI-SP apresentam a comédia musical A Madrinha Embriagada, que ficará em cartaz por 11 meses reunindo público de 150 mil espectadores, em oito sessões semanais: duas voltadas a escolas da rede SESI e públicas, e seis abertas ao público, no Teatro do SESI – São Paulo do Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso, na Avenida Paulista.

A Madrinha Embriagada é uma adaptação do premiado The Drowsy Chaperone, texto de Bob Martin e Don MC Kellar e músicas e letras de Lisa Lambert e Greg Morrison, que fez temporada na Broadway em 2006 e 2007.
Ao adaptar a obra, Miguel Falabella remete toda a trama para a cidade de São Paulo dos anos 20. Com habilidade, Falabella mostra uma cidade vibrante e em pleno crescimento, berço dos principais artistas modernistas. Neste ambiente, as personagens adquirem aderência com a história do Brasil e, mais particularmente, com as características da cidade de São Paulo em fervor econômico, provocado pela urbanização da cidade, pelo estabelecimento e maturidade da riqueza das famílias de imigrantes de todas as partes do mundo, o que levou ao início do funcionamento do mercado cultural paulistano. Com personagens paulistanas, o texto e a letra das músicas adquiriram o status de crônica contemporânea e de época, preservando a estrutura dramática do texto original e, ao mesmo tempo, recriando uma dramaturgia brasileira, mérito de Falabella e seu total domínio como escritor de texto teatral e da comédia musical.

A história começa nos dias atuais com um fã de musicais, denominado o Homem da Poltrona, ouvindo o disco, long play, de um espetáculo chamado A Madrinha Embriagada, que teria estreado em 1928 no Teatro São Pedro. A história ganha vida no palco, com os atores revivendo a trama.

Sara-Sarres ENSAIO
Sara Sarres em ensaio de “A Madrinha Embriagada”
ENSAIO DA PECA - A MADRINHA EMBRIAGADA
Elenco em ensaio de “A Madrinha Embriagada”
ENSAIO1
Daniel Monteiro, Saulo Vasconcelos e Rafael Machado em ensaio de “A Madrinha Embriagada”

A peça é um musical atual que brinca com os tempos dourados, narrados pelo Homem da Poltrona (Ivan Parente), personagem que, com humor e fina ironia, questiona os musicais atuais e brinca com a própria tradução de A Madrinha Embriagada, fazendo menção ao “tradutor” João Canarinho.

madrinha1

A história do disco trata de uma musa do teatro, Jane Valadão (Sara Sarres), que vai deixar os palcos para se casar com o empresário Roberto Marcos (Frederico Reuter). Como costume da época, uma madrinha é contratada para cuidar da noiva antes do casamento, nesse caso, Jane é sempre acompanhada por sua Madrinha embriagada (Stella Miranda). O dono do teatro, Sr. Iglesias (Saulo Vasconcelos), e outros personagens têm motivos de sobra para que esse casamento não aconteça. Com a ajuda da corista sem talento, Eva (Kiara Sasso), Iglesias contrata um amante argentino, Aldolpho (Cleto Baccic), para atrapalhar essa união. Espiões disfarçados de padeiros portugueses (Rafael Machado e Daniel Monteiro), uma aviadora, Dôra (Adriana Caparelli), Dona Francisca Jaffet (Ivanna Domenyco) e seu mordomo, o amigo do noivo (Fernando Rocha) reunidos na mansão da Avenida Paulista são alguns dos personagens que povoam a cabeça e mente do criativo homem da poltrona, que narra toda essa epopeia.

A equipe criativa escolhida pelo diretor compõe a grandeza do musical: Floriano Nogueira é seu diretor cênico assistente, o maestro Carlos Bauzys seu diretor musical e Kátia Barros sua coreógrafa. O cenário foi concebido e produzido por Renato Theobaldo e Beto Rolnik, o projeto de iluminação é de Fábio Retti, o design de sonorização é de Gabriel D’Angelo e os figurinos de Fause Haten, que contribuem – e muito – a remeter o espectador ao início do século passado.

Ao todo, são 25 atores em cena que vestem 180 peças de figurino, 40 perucas e 65 pares de sapatos. A orquestra é formada por 15 músicos e são mais de 30 técnicos e 10 assistentes de produção, totalizando 80 profissionais disponíveis para as apresentações dessa Madrinha Embriagada, que ocupará durante muito tempo os palcos do Teatro do SESI.

OUÇA UM TRECHO DA PEÇA: Música “Não Quero Me Expor”

 

ENSAIO2
Elenco em ensaio de “A Madrinha Embriagada”

Por sua temporada na Broadway, em 2006/2007, The Drowsy Chaperone foi indicado em 13 categorias do Tony Award e recebeu 5 prêmios: melhor texto de musical, melhores letras e músicas, melhor cenário, melhor figurino e melhor atriz coadjuvante. Também foi indicado em 14 categorias do Drama Desk Award e recebeu 7 prêmios: melhor musical, melhor texto de musical, melhores letras, melhor música, melhor cenário, melhor figurino e melhor atriz coadjuvante.

madrinha2
Elenco em ensaio de “A Madrinha Embriagada”


Ficha Técnica

Diretor: Miguel Falabella
Diretor cênico associado: Floriano Nogueira
Diretor musical e primeiro regente: Carlos Bauzys
Diretora de movimentos e coreógrafa: Kátia Barros
Cenógrafos: Renato Theobaldo e Beto Rolnik
Iluminador: Fábio Retti
Figurinista: Fause Haten
Sound Designer: Gabriel D’Angelo
Segundo regente: Laura Visconti
Assistente de coreografia: Anelita Gallo
Diretor técnico: Esequiel Tibúrcio
Diretor geral de produção: Cleto Baccic

Elenco:

Sara Sarres – Jane Valadão
Stella Miranda – Madrinha
Ivan Parente – Homem da Poltrona
Saulo Vasconcelos – Iglesias
Paula Capovilla – Madrinha (alternante)
Frederico Reuter – Roberto Marcos
Kiara Sasso – Eva
Cleto Baccic – Aldolpho
Fernando Rocha – Jorge
Ivanna Domenyco – Mme. Francisca Jaffet
Edgar Bustamante – Agildo
Adriana Capparelli – Dôra
Rafael Machado – Padeiro
Daniel Monteiro – Padeiro
Andressa Massei – ensamble / cover de Madrinha
Jana Amorim – ensamble / cover de Jane Valadão e Mme. Jaffet
Luana Zenum – ensamble / cover de Jane Valadão e Dôra
Will Anderson – ensamble / cover de Homem da Poltrona
Luiz Paccini – ensamble / cover de Agildo e Iglesias
Elton Towersey – ensamble / cover de Roberto Marcos e Jorge
Jessé Scarpelinni – ensamble / cover de Aldolpho
Anelita Gallo – swing / dance captain e cover de Eva
Carol Costa – swing / cover de Eva
Max Oliveira – swing / cover de padeiro
Ditto Leite – swing / cover de padeiro

Músicos:

Amintas Brasileiro (Sax soprano, Sax alto, Flauta, Clarinete)
André Santos (Baixo Acústico)
Bruno Soares (Trompetista)
Claudia Montin (Sax Barítono, Clarone, Clarinete)
Joca Araujo (Sax tenor, Clarinete e Flautim)
Kiko Andrioli (Baterista)
Leandro Lui (Percursionista)
Lino Martins (Trompetista)
Marcelo Manfra (Sax Soprano, Sax alto, Flauta, Clarinete, Flautim) Mariane Claro (Tecladista)
Paulo Jordão (Trompetista)
Renato Farias (Trombonista)
Thiago Rodrigues (Tecladista)

______________________
A MADRINHA EMBRIAGADA
TEATRO DO SESI
Av. Paulista, 1313 – Cerqueira César
Informações: www.sesisp.org.br/cultura e 11 3146-7405/7406.
Recomendação etária: 10 anos
Duração: aproximadamente 1h50
Entrada gratuita
Sessões para escolas: quintas e sextas-feiras às 15h.
Sessões para o público: quartas a sextas-feiras às 21h, sábados às 16h e 21h e domingos às 19h.
Reserva antecipada de ingressos pelo site
www.sesisp.org.br/ingressomadrinha a partir de 08 de agosto de 2013.
Ingressos remanescentes distribuídos na bilheteria, no dia do espetáculo,
a partir do horário de abertura da bilheteria.
Horário da bilheteria:
quarta a sábado, das 13h às 21h; domingo, das 11h às 19h.
Temporada: 17 de agosto de 2013 a 29 de junho de 2014

Sobre Well Rianc

Avatar

Veja Também

Protocolo Volpone, um clássico em tempos pandêmicos no estacionamento do Teatro Arthur Azevedo

Com a entrada de São Paulo na fase verde, está confirmada a estreia de forma …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.